domingo, 11 de abril de 2010

se eu podia viver sem ti? poder, podia, mas não era a mesma coisa :')

Demorou a arrancar. Éramos (e somos) muito diferentes. Olhava-mo-nos com indiferença, desprezo. Éramos simples conhecidos , colegas de turma. Isto tudo durante 2 anos.
Eras arrogante, convencido, menino da mamã. Eras o João Pedro Pereira com a mania que sabia tudo de computadores, de matemática. Tudo de tudo. Eras insuportável.
Não sei o que é que eu, nesse tempo, era para ti. Talvez uma pita, com a mania que está na moda (mas que na realidade não estava) e que é da aldeia. Talvez até fosse só uma rapariga da tua turma. Talvez te fosse completamente alheia. Não me interessa. Agora, digo com toda a certeza que somos MUITO um ao outro. 'Conheci-te', 'conheceste-me', 'conhece-mo-nos' em Paris. Lá tive hipótese de te dizer tudo o que achava sobre ti nos anos anteriores, o que achava agora e foi o primeiro passo para que isto ,que eu agora chamo amizade, começasse a crescer. A partir daí não foi preciso muito tempo. O final do secundário, juntamente com todas as festas e saídas que tínhamos, fizeram-nos ganhar uma certa cumplicidade. O dia-a-dia juntos na faculdade, fez com que a confiança entre nós aumentasse. E a nossa amizade foi crescendo assim: sem etiquetas, sem 'compromissos', sem discussões. Hoje digo com toda a certeza que és um dos meus melhores amigos. Que posso confiar em ti. Que tu confias em mim. Digo com toda a certeza que isto, a que nós chamamos amizade, não é 'desde sempre' mas é 'para sempre'. Basta querermos. E nós queremos. :)
Se eu podia viver sem ti? 'Poder, podia, mas não era a mesma coisa, mesmo.<3
Adoro-te (meu) Joãozinho.

5 comentários:

Dani disse...

O João é um grande amigo. E tu também, Maria Elisa.

Sorriso, sempre. <3

- bruna disse...

que seria de nós sem estas grandes amizades? :)

que palavras bonitas, Licas :)

Ana disse...

Vamos lá ver o "meu" joaozinho -.- olha as confianças -.-
xP


quem vos viu e quem vos ve :)

João Pedro Pereira disse...

Antes de mais, sabes como sou de difícil expressão nestas situações.

:'). Sinceramente nunca pensei, nunca pensei que alguma vez fosse chegar ao que é hoje, simplesmente porque não eras ninguém, provavelmente nem sabia quem eras no 10º ano, e no 11º ano soube quem era a Likas... Ah e tal, mas não me lembro de eventualmente falar contigo...

No 12º ano as coisas começaram a ser diferentes, já me lembro de te ver, de ter algumas conversas contigo, mas nada mais via em ti do que uma colega de turma. Paris mudou muita coisa na minha vida, mais do que alguma vez pensei que pudesse mudar... E tu foste uma das coisas que mudou.

Hoje posso dizer que já não é a mesma coisa sem ti, sem os teus "berros" e piadas, sem o teu sorriso e o teu mau humor, sem a tua presença e a tua ausência. És já uma pessoa chave na minha vida, como poucas.

Acho que é a primeira vez que te digo isto, adoro-te.

<3

Licas disse...

João <3