segunda-feira, 4 de outubro de 2010

"És Brisa Suave"

"Primeiro, quando passava por ti, sentia interesse. Desenvolvi isso num desejo e, por vezes, numa ligeira, leve e fraca paixão. Depois as coisas tomaram o seu curso e senti dor. A seguir, raiva. Por último, uma mistura destes dois, mas em algo mais sensato. Agora? Agora, quando te vejo, sinto um vazio.

Imagem

Um vazio que te sente, bem e em pleno. Um vazio que me abala o peito e diz que estás mesmo ao meu lado. Um vazio que me aperta o coração.
É como se fosses uma brisa suave: passas, tocas-me, deixas uma leve sensação na pele e, logo, a seguir, desapareces como se nem sequer estivesses estado ali. É assim que te defino ou te defino em mim.
O meu peito que já nada sente por ti, não deixa de deixar bem claro que um dia senti, e que isso me deixará marcas para sempre, pelo menos enquanto estiveres vagueando por ai, por volta de mim.
E não sei se é melhor este vazio: principio de esquecimento ou conformismo sentimental? "


(encaixa-se tão bem que não resisti a colocá-lo aqui.)

3 comentários:

Hapi disse...

Obrigada querida,
mesmo muito!
Podes só referir o titulo do texto? Desculpa estar a pedir isto mas faz sentido para mim que esteja lá.

Sinto-me lisonjeada :)

Hapi disse...

E mete referência "Autora: ..."
Desculpa mas os meus textos gosto que venha assim, como o titulo tb.

Hapi disse...

Querida,
como não te posso agradecer de outra forma porei uma referência ao teu blog no meu blog no meu próximo post que fizer! :)