domingo, 7 de novembro de 2010

(im)perfeitos estranhos

Imagem
E de repente o mundo parou. O teu sorriso, a tua maneira de andar, os teus olhos fitando os meus. Tudo voltou ao que era. Nada mais importava, nada mais existia. Só tu e eu. Ali. Naquele momento. Desejei que aqueles instantes nunca mais acabassem. Desejei que viesses ter comigo, que me desses um enorme abraço e que nunca mais me deixasses sozinha. Novamente.
Tudo não passou de uma ilusão. O teu sorriso desmoronou-se no mesmo momento em que me reconheceste, o teu caminho, repentinamente foi direccionado para outro lado. Os teus olhos desviaram-se dos meus. Continuaste o teu caminho como se eu não existisse. Como se fosse uma perfeita estranha como as centenas de pessoas com quem te cruzas todos os dias.
E na realidade já não passamos disso: (im)perfeitos estranhos.

2 comentários:

SofiaCosta disse...

ADOREI!

Cris disse...

Oh! Tão lindo e tão triste. :/ É horrível quando essas coisas acontecem. Digo, porque já me aconteceu o mesmo. Quando vi que era assim que estavamos, eliminei-o logo da minha vida e até das minhas redes sociais, só para não ter que me lembrar de tudo, sempre que visse o nome dele ou a fotografia.

Não tens de pedir desculpa, respondes quando puderes e se quiseres. Eu sei que a vida de Pré-Engenheira é complicada. xD E quanto à Zara é exactamente isso que acho. Parece que estamos no mesmo patamar de idades, ou muito aproximados. :)
Também não tens de agradecer, eu só comento o que gosto, portanto, obrigada eu por me fazeres gostar. xD
Quanto à chuva, também não gosto da parte da manhã, ainda hoje adormeci por causa dela. :'D Malandra!