quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Nostalgia.

"Saudade é o ar que vou sugando e aceitando" porque não me dás outra opção. Não quero dizer que precise de ti como do ar que respiro. Não quero que fiques com a ideia que és o centro do meu mundo e que sem ti não sou feliz. Porque se passasse essa ideia, estava a mentir. Tenho outros amigos. Tenho muito bons amigos. Apenas não consigo deixar de pensar no quão ridícula é a nossa história. É não. Foi. No quão ridícula foi a nossa história. No quanto demos um ao outro e no quão rápido foi perder isso tudo. Sem ti na minha vida sou feliz à mesma. Mas sinto que nunca vou estar completa enquanto não fizeres novamente parte dela.
Sim, agora é a parte em que me chamas ridícula. 
E previsível. 
Vês? Afinal também tu o consegues ser.

1 comentário:

Flor disse...

Ridículos são aqueles que nunca amaram ninguém. Esses sim, são ridículos. :)

(Pronto, ja tens um comentário :P)